GDU Azoia Campeão Nacional De Orientação Pedestre em Distância Longa e em Sprint

19-04-2018

Os atletas do Grupo Desportivo União da Azoia (GDUA) obtiveram 8 medalhas e três Troféus de campeões nacionais nos campeonatos de orientação pedestre de distância longa e de sprint organizados pelo Clube de Orientação do Minho, nos dias 17 e 18 de março, em Vieira do Minho.

Na Serra da Cabreira, no dia 17 de março, a cerca de 900 metros de altitude, como os termómetros a rondar as temperaturas negativas e numa inusitada floresta de elevado desnível coberta por extenso tapete de neve, os orientistas do GDUA conseguiram superar, com sucesso, as dificuldades e as condições adversas da prova de distância longa.

Individualmente, no escalão H16, destacou-se o campeão ibérico da modalidade, Vasco Mendes, que fez menos 15:15 que o segundo classificado, arrecadando, assim, o título de Campeão Nacional de Distância Longa 2018.

Graças ao extraordinário desempenho desse atleta e dos seus parceiros de equipa, Pedro Peralta e João Sousa, quarto e quinto classificados, respetivamente, o GDUA arrecadou o Troféu de Campeão Nacional de Distância Longa, por equipas, em H16.

Nessa mesma prova, conquistaram duas medalhas de bronze orientistas seniores do GDUA nos escalões H50 e D55.

O segundo dia de provas, que teve como palco a vila de Vieira do Minho, não foi menos auspicioso para os atletas do GDUA.

Em H16, venceu novamente a competição Vasco Mendes, sendo terceiro classificado o seu colega João Sousa. Estes dois atletas e Pedro Peralta, quarto classificado, voltaram a subir ao pódio para receber o Troféu da Federação Portuguesa de Orientação referente ao título de Campeão de Nacional de Sprint por equipas, nesse mesmo escalão.

Também os orientistas masculinos mais jovens dos escalões de competição, Guilherme Clímaco, Tiago Gomes e Miguel Manso, não deixaram os créditos por mãos alheias, consagrando-se, em Vieira do Minho, Campeões Nacionais de Sprint por equipas, em H14.

Nos escalões seniores, os atletas do Azoia não obtiveram títulos coletivos, mas, ainda assim, souberam honrar a camisola do Clube.

O técnico e professor Jorge Baltazar, a competir no escalão H50, falhou a revalidação do título de campeão nacional de sprint por 18 segundos, arrecadando a medalha de prata.

A concorrer nos escalões D45 e D55, duas atletas femininas do GDUA obtiveram as medalhas de prata e de bronze no Campeonato Nacional de Sprint 2018, respetivamente.

Um fim-de-semana histórico para os atletas do GDUA que, graças à sua perseverança, conseguiram aliar da melhor forma possível a sua condição física com os conhecimentos técnicos adquiridos, obtendo, assim, para a si e para a sua equipa, excelentes resultados.

Enquanto isso, muitos dos seus adversários diretos claudicaram devido às circunstâncias climatéricas extremamente difíceis que se fizeram sentir no concelho de Vieira do Minho, inolvidáveis no cenário da orientação portuguesa.